Declaração de Direitos dos Animais; DDA (2011)

Esta declaração têm texto original escrito por Aylam Orian e editado pelo mesmo e por Zelda Penzel. Ela foi assinada, domingo, 5 de junho de 2011, o Primeiro Dia Nacional dos Direitos Animais, na cidade de Nova York, Estados Unidos. Feita em papel, a declaração conta com 15.000 assinaturas e será entregue a Casa Branca, a ONU, o Parlamento da UE e outros líderes mundiais quando atingir 50 mil assinaturas. Das três declarações é a única que requer Direitos Animais fundamentais e não apenas explorá-los de forma a reduzir o sofrimento.

DESDE O AMANHECER DA HUMANIDADE, permanece um grupo tão persistentemente abusado e marginalizado, que seu sofrimento está enraizado em nossas vidas cotidianas. Se os animais pudessem falar livremente, o coro de gritos abafaria todos os outros sons do mundo.Somos todos animais. Somos todos seres vivos que respiram e compartilham a mesma Terra.Todos sentimos dor e sofremos quando somos feridos ou privados de nossas vidas, nossas famílias, nossa liberdade. Todos nós temos o direito de experimentar bondade, compaixão e dignidade. Acreditamos no parentesco de todos os seres e na possibilidade de coexistirmos em paz e harmonia no planeta Terra.

CONSIDERANDO que todos os seres vivos no planeta Terra vieram originalmente da mesma fonte e seguem os mesmos princípios evolutivos;

CONSIDERANDO que todos os seres vivos no planeta Terra habitam as mesmas terras, mares e ar e, portanto, compartilham deles e de seus recursos para viver e viver dentro de um único sistema ecológico;

CONSIDERANDO que todos os seres vivos possuem as mesmas necessidades básicas: sobreviver, buscar felicidade e prazer e evitar a dor, viver confortavelmente, procriar, criar famílias e outras estruturas sociais;

CONSIDERANDO que todos os seres vivos, como são conhecidos pela humanidade, são seres sencientes e, portanto, podem sentir dor, prazer, sensações, sentimentos e emoções;

CONSIDERANDO que a espécie humana é apenas uma das milhões de espécies animais e compreende uma minoria em número, comparada com os bilhões de animais que vivem neste planeta;

NÓS ACEITAMOS QUE:

  • Consideramos essas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os seres são criados iguais e têm direito à Vida, à Liberdade e à busca de sua Felicidade.
  • Portanto, todos os animais têm o mesmo direito natural de existir, como qualquer outro ser vivo.
  • Todos os animais têm o direito de ser livres, de viver suas vidas em seus próprios termos, como pretendido pela natureza.
  • Todos os animais têm o direito de comer, dormir, ser fisicamente e psicologicamente confortáveis, ser móveis, saudáveis, seguros e satisfazer todas as suas necessidades naturais e essenciais. Como tal, todos os animais devem estar livres de fome, sede e desnutrição; desconforto físico e exaustão; confinamento contra sua vontade, mau tratamento, ações abusivas ou cruéis; dor, lesão e doença; medo e angústia; e livre para expressar seus padrões normais de comportamento.
  • Todos os animais têm o direito de se reproduzir, viver com seus filhos, famílias, tribos ou comunidades e manter uma vida social natural. Eles têm o direito de viver em seu ambiente natural, crescer em um ritmo natural para sua espécie e manter uma vida que corresponda à sua longevidade natural.
  • Os animais não são propriedade ou mercadoria dos humanos, e não são deles para uso em seu benefício ou sustento. Portanto, devem estar livres da escravidão, da exploração, da opressão, da vitimização, da brutalidade, do abuso e de qualquer outro tratamento que desconsidere sua segurança, o livre arbítrio e a dignidade. Eles não devem ser abatidos por comida, mortos por suas peles, experimentados, mortos para fins religiosos, usados ​​para trabalhos forçados, abusados ​​e mortos por esporte e entretenimento, abusados ​​para fins comerciais, caçados, perseguidos ou exterminados por prazer humano, necessidade, ou outros fins.
  • Os humanos farão o que estiver ao seu alcance para proteger todos os animais. Qualquer animal que é dependente de um humano, tem o direito a sustento e cuidado adequados, e não deve ser negligenciado, abandonado ou morto.
  • Os animais que morreram devem ser tratados com respeito e dignidade, como os humanos são.
  • Nós pedimos a proteção desses direitos. Eles devem ser reconhecidos e defendidos por lei, como são os direitos humanos. Qualquer ato que comprometa o bem-estar ou a sobrevivência de um animal ou espécie, ou ponha em risco, contradiga ou prive um animal ou espécie dos direitos listados acima, deve ser considerado um crime, e deve ser punido de acordo.

Referência

DDA em: http://declarationofar.org/textSign.php

Anúncios