O que os veganos comem?

Muitas pessoas ainda atacam as dietas vegetarianas, no entanto, pesquisas médicas e instituições de saúde respeitadas têm assegurado que estamos aptos a viver assim de forma saudável, aliás, toda pessoa para se manter saudável – com uma dieta vegetal ou não – deve aprender minimamente como manter uma dieta nutricionalmente balanceada para não correr o risco de que certos aminoácidos, vitaminas e proteínas essenciais sejam negligenciados. Por isso é sempre bom ir regularmente à profissionais da nutrição que estejam atualizados e antenados sobre estudos científicos.

Mas afinal, o que os veganos comem?

Os veganos têm uma dieta à base de plantas, isto é, comem tudo aquilo que não seja de origem animal ou que tenha envolvido a exploração de animais, sendo assim eles não consomem produtos e derivados da carne, leite, ovos, mel, gelatina, etc.

Apesar de parecer assustador a primeira vista, os veganos não tem grandes dificuldades de se alimentar, afinal há uma grande variedade de vegetais que podemos comer, quer ver?

Verduras

  • Acelga, Agave, Agrião, Alcachofra, Alface, Alfafa, Almeirão, Aspargo, Brócolis, Cebolinha, Chicória, Coentro, Couve, Couve-flor, Espinafre, Hortelã, Manjericão, Mostarda, Ora-pró-nobis, Peixinho, Repolho, Rúcula, Salsa, Salsinha, Taioba, entre outros.

Legumes

  • Abóbora, Abobrinha, Batata, Batata-doce, Berinjela, Beterraba, Cebola, Cenoura, Chuchu, Edamame, Jiló, Mandioca, Mandioquinha, Maxixe, Milho, Inhame, Nabo, Pepino, Pimenta, Pimentão, Quiabo, Rabanete, Tamarindo, Vagem, entre outros.

Frutas

  • Açaí, Acerola, Abacate, Abacaxi, Ameixa, Azeitona, Banana, Cacau, Caju, Caqui, Carambola, Cereja, Coco, Damasco, Figo, Framboesa, Goiaba, Graviola, Jabuticaba, Jaca, Laranja, Limão, Melancia, Melão, Manga, Mamão, Maracujá, Mexerica, Morango, Nectarina, Pera, Pequi, Pêssego, Pitanga, Kiwi, Romã, Tâmara, Tangerina, Tomate, Uva, entre outros.

Feijões e Grãos

  • Amaranto, Amendoim, Café, Ervilha, Fava, Feijão Bolinha, Feijão Branco, Feijão Carioca, Feijão Fradinho, Feijão Preto, Feijão, Grão de Bico, Lentilha, Quinoa, Soja, entre outros.

Cereais e Sementes

  • Arroz, Aveia, Centeio, Cevada, Chia, Gergelim, Girassol, Linhaça, Milho, Mostarda, Tremoço, Trigo, Painço, Sorgo, entre outros.

Nozes, Castanhas e Amêndoas

  • Amêndoa, Avelã, Castanha de Caju, Castanha do Pará, Macadâmia, Noz, Pinhão, Pistache, entre outras.

Cogumelos

  • Cantarelo, Champignon, Hiratake, Maitake, Morchella, Paris, Porcino, Portobello, Shimeji, Shiitake, entre outros.

Carnes Vegetais

  • Carne de Soja (PTS), Carne de Glúten (Seitan), Hambúrguer de Berinjela, Hambúrguer de Lentilha, Hambúrguer de Ervilha, Hambúrguer de Feijão, Hambúrguer de Grão de Bico, Hambúrguer de Shimeji, entre outros.

Leites Vegetais

  • Leite de Soja, Leite de Coco, Leite de Aveia, Leite de Arroz, Leite de Amêndoas, Leite de Castanha do Pará, Leite de Castanha de Cajú, Leite de Macadâmia, Leite de Nhame, Leite de Girassol, Leite de Quinoa, Leite de Gergelim, Leite de Amendoin, entre outros.

Queijos Vegetais

  • Queijo de Amêndoas, Queijo de Batata, Queijo de Castanha, Queijo de Mandioca, Queijo de Tremoço, Queijo de Quinoa, Queijo de Grão de Bico, Tofu de Gergelim, Tofu de Grão de Bico, Tofu de Soja, entre outros.

Frituras, Massas e Purês

  • Cebola Frita, Batata Frita, Mandioca Frita, Macarrão (sem ovos), Polenta Frita, Tempurá, Purê de Abóbora, Purê de Batata, Purê de Inhame, Purê de Mandioca, Purê de Mandioquinha, entre outras.

Sobremesas e Docinhos

  • Açaí, Agar Agar, Chocolate (sem leite), Cookie (sem leite), Geléia, Paçoca, Pé-de-moleque, Pudim de Chia, Sagu, Smoothie, Sorvete (sem leite), entre outras.

Ao contrário do que se pensa a alimentação vegetariana não é monótona, nem cara. Uma boa, saborosa e nutritiva combinação dos ingredientes vegetais pode caber no bolso de qualquer pessoa que tem acesso a carne.

Não podemos esquecer que além dos Leites Vegetais, há também muitos Sucos, Chás, Xaropes, Refrigerantes e Bebidas Alcoólicas. Outra coisa importante é que em praticamente todas as receitas tradicionais é possível fazer uma adaptação com os vegetais e temperos, isso sem contar os industrializados que já fazem isso e os restaurantes que também facilitam a nossa vida.

E aí, consegue pensar em quantas combinações de receitas são possíveis? Difícil né? Então, isso mostra que pode ser fácil ser vegano, o que precisamos é um pouco de força de vontade e de criatividade, é questão de hábito. A verdadeira parte mais difícil de ser vegano não é se alimentar bem e ser saudável e sim perceber – e fazer os outros perceberem – que podemos viver sem causar sofrimento aos animais.


Texto de autoria do ativista e designer Julio Cesar Prava, inédito na vegpedia, publicado em novembro de 2018.

Anúncios