Joan Dunayer

Joan Dunayer é escritora e defensora dos Direitos Animais.

Dunayer se formou na Universidade de Princeton e possui mestrado em literatura inglesa, educação e psicologia. É autora de dois livros, Animal Equality: Language and Liberation (Igualdade Animal: Linguagem e Libertação), de 2001, e Speciesism (Especismo), de 2004.

Em seus dois trabalhos-chave, Joan Dunayer fez contribuições cruciais para a ética e os Direitos Animais, revelando os preconceitos e preconceitos humanos contra outras espécies, tais como os que estão embutidos em toda a nossa linguagem.

Dunayer sugere novas maneiras de falar que refletem o respeito por outras espécies. Ela inspira os leitores de seu trabalho a se tornarem mais conscientes da política da linguagem e demonstra de forma convincente a verdade da proposição filosófica de que a linguagem importa, pois molda nossa percepção do mundo e, portanto, condiciona nosso pensamento, valores, visões de mundo, culturas e ações. Como ela deixa claro, o especismo “é tanto uma atitude quanto uma forma de opressão”.

Ela nos diz que assim como a linguagem sexista denigre e humilha as mulheres, a linguagem especista denigre e rebaixa os não-humanos, legitimando seu abuso. Segundo ela muitas pessoas usam o termo animal de uma maneira que exclui os humanos. Esse uso ajuda a manter uma divisão moral entre humanos e outros animais. Em vez de dizer “humanos e animais”, deveríamos dizer “humanos e não humanos”, “humanos e outros animais” ou “todos os animais (incluindo humanos)”. Nosso uso de pronomes deve confirmar a consciência de não-humanos e sua individualidade. Cada ser senciente é “alguém” (não um “algo”). Além disso, cada animal é macho, fêmea ou hermafrodita: “ele”, “ela” ou “ela / ele”. Não devemos usar eufemismos para práticas ou produtos especistas. Estamos atenuando essas práticas se chamarmos os músculos de carne, pele de vaca “couro” ou vivissecção de “pesquisa biomédica”. Ainda segundo ela devemos evitar os oxímoros especistas. Quando se trata da criação por humanos de não-humanos, não existe algo como “criação responsável”. Não temos o direito de manipular geneticamente outros seres ou determinar sua existência para nossos propósitos. Da mesma forma, o “sacrifício humanitário” não existe: sacrificar inocentes não é humanitário, seja qual for o método de matá-los.

Com o filósofo Gary Francione, Dunayer se destaca como um dos mais radicais defensores dos direitos animais e abolicionista de todas as formas de escravidão animal. Ela faz críticas as campanhas “bem-estaristas”, também chamadas de pragmáticas, que promovem a noção de animais escravizados e os animais mortos podem ter um bem-estar. Bem-estar genuíno é incompatível com a escravidão, assassinato e outras formas de abuso.

Dunayer segue uma linha rigorosa de raciocínio de igualitarismo radical que rejeita qualquer tentativa de comparar valores morais entre diferentes formas de vida. Ela rejeita qualquer hierarquia animal e promove o igualitarismo total afirmando que a senciência é o suficiente para ter direitos legais básicos porque quem pode experimentar sentimentos têm interesse em manter-se vivo e bem, e o sentido da lei é proteger os interesses. Ela rejeita veementemente todos os apelos às complexidades cognitivas e à diferenciação existencial e insistir na igualdade total de qualquer forma de vida senciente. Para ela o especismo não está limitado a um preconceito contra todos os não-humanos, inclui-se o preconceito contra qualquer número de espécies animais, como todos os animais não grandes macacos, todos os não-mamíferos, ou todos os invertebrados.

Segundo ela a evidência da senciência é esmagadora quando se trata de animais que têm um cérebro e cada vez mais forte quando se trata de invertebrados que não têm cérebro, mas têm um sistema nervoso. Portanto, qualquer criatura com sistema nervoso deve receber o benefício da dúvida e ser considerada senciente.

É legalista e não acredita em ações diretas fechadas como as invasões feitas pela Animal Liberation Front.


Texto traduzido e formulado a partir do site de Steven Best: http://www.drstevebest.org/GapsInLogic.htm e do site Vegetarianismo: http://www.vegetarianismo.net/liberacionanimal/entrevista-Joan-Dunayer.html


vegpedia / wikipedia / site / facebook / instagram / entrevista

Anúncios