Estudo mostra que se EUA fosse vegano, poderia alimentar mais 350 milhões de pessoas


O estudo intitulado (em português) “O custo de oportunidade das dietas baseadas em produtos de origem animal excede todas as perdas alimentares” traz a tona uma das grandes questões ambientais da pecuária; o desperdício de terras, evidente pelos resultados que apresenta. Até o dia da escrita desta matéria, a população norte-americana chega aos 325,7 milhões, e a brasileira, 207,7 milhões; a economia, portanto, seria como alimentar um novo país inteiro, maior que o próprio Estados Unidos.

Os pesquisadores chegaram a conclusão que, em um mesmo terreno que é utilizado para produzir proteínas vegetais, quando comparada com a produção animal, o resultado é de 120% mais comida disponível. A lógica básica é simples de ser compreendida. Os animais precisam se alimentar durante a vida, processo parte do ciclo biológico natural; até a idade do abate, ele terá consumido uma quantidade X de plantas que geraram energia para seu corpo, porém, ele não mantém ela consigo por inteiro. Parte da energia se dissipa em calor, movimento, dejetos, etc., e é “perdida” para o meio. Quando o ser humano decide consumir diretamente o vegetal, um produtor em questão de nível trófico, adquire a energia diretamente para si com um menor gasto ambiental.

O estudo também exemplifica que, em um mesmo espaço capaz de produzir 100g de proteínas vegetais, só é possível gerar 60g de proteína proveniente de ovos, 50g de carne de frango, 25g de vacas leiteiras, 10g de porcos e 4g de carne bovina. A eficiência da produção de alimentos de origem animal é baixíssima, em um momento em que a questão ambiental (e ética) clama por urgência.

Os impactos ambientais da pecuária, entretanto, vão muito além do gasto de terras, como a questão que ela é responsável por mais emissões de gases de efeito estufa do que todos os meios de transporte do mundo juntos, ou também o desperdício de água, como o fato de que a carne bovina gasta 15,4 mil litros de água por Kg (a exemplo, um hambúrguer de 200g gastaria cerca de 2 meses de banho diário). O documentário Cowspiracy é ideal para aqueles que desejam saber mais sobre os impactos dessa indústria no meio ambiente. A ação ambientalista também começa no prato.

Anúncios

6 comentários sobre “Estudo mostra que se EUA fosse vegano, poderia alimentar mais 350 milhões de pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s