3,4 milhões de animais morreram afogados após furacão Florence


Aproximadamente 3,4 milhões de aves e mais de 5500 porcos afogaram-se nas enchentes que ocorreram após o furacão Florence atingir a costa leste dos Estados Unido na semana passada. As estatísticas oficiais foram divulgadas no dia 18 de setembro pelo Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Carolina do Norte.

Na terça-feira passada (18), dezesseis rios do estado estavam em fase de grande inundação. No local há uma população de 830 milhões de frangos e 9 milhões de porcos, a segunda maior de suínos nos EUA, depois de Iowa.

Algumas fotos de porcos afogados têm circulado na internet mas não são do furação Florence e sim do furacão Floyd, ocorrido em 1999, que matou quatro vezes este número de porcos, 21.000. Embora as fotos sejam de outro evento, elas refletem a realidade que os animais de fazenda podem enfrentar durante os incidentes de inundação.

Além disso, o jornal norte-americano QZ alertou que o alagamento pode atingir as enormes lagoas de esterco de porco na Carolina do Norte gerando assim outra catástrofe:

A Carolina do Norte é um dos maiores estados de criação de suínos nos EUA, com cerca de 9 milhões de suínos criados em cerca de 2.300 fazendas. Isso equivale a muito esterco – cerca de 10 bilhões de libras (o que equivale a 45 bilhões de kilos ou  4,5 milhões de toneladas) de resíduos de animais úmidos são produzidos no estado por ano […] Fazendas armazenam as fezes dos porcos em lagoas de terra descobertas, algumas do tamanho de campos de futebol. E agora correm o risco de se tornar um perigo para a saúde pública quando o furacão Florence se aproximar”

Segundo a Bloomberg, muitos fazendeiros retiraram animais de áreas de risco antes de serem atingidas, mas mesmo assim muitos foram deixados para trás:

“Cerca de 20 mil porcos foram transferidos para outros estados, outras partes da Carolina do Norte ou para o mercado.”

vacas_ilhadas_furacao_florence
Vacas se refugiam das enchentes em uma varanda na Carolina do Norte. Foto por Jo-Anne McArthur / WeAnimals

Prevenir é melhor que tentar remediar

Em caso recente ocorrido no estado de Iowa, 5000 porcos morreram queimados vivos em um incêndio de fazenda industrial, algo tão aterrorizante quanto o desastre natural. O grande problema por trás de tudo isso – dos animais afogados ou queimados – é o consumo de animais. A geração de demanda por produtos de origem animal faz com que criemos animais numa escala gigantesca e quando acontece um desastre salvá-los não é uma opção: eles são descartados e morrem de forma ainda mais cruel que na própria indústria que os explora.

Enquanto os animais de estimação são resgatados, por serem considerados membros da família, a situação dos animais como porcos e galinhas, confinados em fazendas industriais, são abandonados e esperam pela morte. Precisamos olhar além dos números, pois os porcos e galinhas, assim como os cães e gatos, são seres que sentem, pensam e desejam sobreviver, e para isso temos solução, o veganismo.


apoia_se_vegpedia_faixa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s